História

A Evolução da ZISPOA desde Setembro de 2015

A Zona de Inovação Sustentável de Porto Alegre (ZISPOA) é o primeiro passo de implementação da Estratégia Econômica Leapfrog, que visa tornar o Estado do Rio Grande do Sul o lugar mais sustentável e inovador da América Latina até 2030. Essa estratégia econômica, financiada pelo Banco Mundial, foi elaborada para o Governo do Estado pela Global Urban Development (GUD).

O documento (em inglês) com a estratégia econômica completa pode ser acessado neste link.

Tanto a Estratégia Econômica Leapfrog, quanto as Zonas de Inovação Sustentável, começando pela ZISPOA, oferecem excelentes oportunidades para Porto Alegre e para o Rio Grande do Sul atingirem os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU até 2030.

A ZISPOA vêm realizando grande progresso desde setembro de 2015. O entusiasmo e a energia desse movimento de crescimento rápido para geração de Inovação Sustentável e Prosperidade Inclusiva são destaque nesse breve vídeo produzido pela Prefeitura de Porto Alegre (POAdigital).

Um dos principais focos da ZISPOA é fomentar startups e o crescimento de negócios entre jovens empreendedores universitários, técnicos, estudantes e ativistas sociais. Essa nova geração constitui um recurso vital para se alcançar a transformação urbana baseada na Inovação Sustentável e na Prosperidade Inclusiva de forma satisfatória.

A ZISPOA combina seis elementos-chave: Inovação e Tecnologia; Empreendedorismo e Startups; Sustentabilidade e Eficiência de Recursos; Criatividade e Colaboração; Gestão Comunitária Participativa; e Ambiente Amigável aos Negócios.

A ZISPOA está focada em se tornar o lugar mais sustentável e inovador da América Latina até 2025, através da realização de cinco objetivos principais, vir a ser o lugar: 1) Mais Alimentado por Energia Solar; 2) Mais Eficiente Energeticamente; 3) Mais Conectado Digitalmente; 4) Mais Amigável a Tecnologias Renováveis; e 5) Mais Amigável a Bicicletas.

O Hub de Inovação Sustentável Paralelo Vivo foi um pilar para a ZISPOA de setembro de 2015 até março de 2017 quando encerrou suas atividades na rua Pinheiro Machado 40, tendo recebido e colaborado com inúmeros eventos. o Hub foi o primeiro hub de startups, coworking, espaço maker e ecossistema de inovação, da América Latina, com foco em promover o empreendedorismo sustentável e empresas verdes. Chegou a contar com 36 membros, entre empresas e organizações. Após o fechamento do Paralelo Vivo, a ZISPOA mudou sua base para o Projeto ZISPOA na UFRGS, Campus Centro, Escola de Engenharia, GRID, sala 307, prédio Centenário, Praça Argentina, 9; e para a Casa das Cidades, Rua Santa Terezinha, 35; e para o Órbita Coworking, Rua Antão de Faria, 50. 

Em junho de 2016, tanto a ZISPOA, como o Paralelo Vivo ganharam o prêmio “Boas Ideias para Sustentabilidade”, da Virada Sustentável e da Fundação Gaia. Além disso, duas startups da ZISPOA, a Re-ciclo e a Gênese Social, também ganharam prêmios, e quatro outras startups foram finalistas: Cesta Feira, Horteria, MVM e weBike (Loop).

Entrega do Prêmio "Boas Ideias para Sustentabilidade"
na Virada Sustentável em junho de 2016

No período de setembro de 2015 à maio de 2016, a GUD trabalhou com a startup Pulsar no Desafio Empreendedor, com mais de 250 estudantes na Escola de Engenharia da UFRGS, e, juntas, ministraram dois cursos ZISPOA no Paralelo Vivo, assim como o curso Next Citizens, realizado no Paralelo Vivo e em outras casas colaborativas dentro da ZISPOA: Casa Cultural Tony Petzhold, CC100, Marquise 51 Hub Criativo, e Vila Flores. Aproximadamente 100 estudantes participaram destes três cursos. No dia mundial do meio ambiente, o primeiro Festival Anual da ZISPOA foi organizado no Vila Flores para mais de 400 pessoas, em homenagem a José Lutzenberger. Em novembro de 2016, a Pulsar e a GUD ofereceu um novo curso: "Next Citizens ZISPOA" para 20 estudantes.

Em dezembro de 2015, a ZISPOA foi selecionada pelo Governo da Suécia, Instituto Sueco, Incubadoras e Parques Científicos Suecos para participar do Smart Living Challenge, começando com a realização de um webinário internacional, no dia 28 de abril, sobre “Compartilhamento para Mobilidade Sustentável”, com especialistas técnicos de diversos lugares do mundo, dando mentoria a três startups da ZISPOA: weBike (Loop), para compartilhamento de bicicletas, EasyBox, para compartilhamento de garagens e MVM, para compartilhamento de carros elétricos.

A MVM construiu a primeira estação solar de carregamento de carros elétricos de Porto Alegre, com iluminação de LED, com a ajuda de outras startups da ZISPOA e empresas sustentáveis ​​locais, como Oz Engenharia, Print Up 3D, Orkestra, Young Energy e Ecotelhado, além de assistência adicional prestada pelo professor Luis Felipe Nascimento e pelos seus alunos da Escola de Administração da UFRGS. Em 20 de Outubro de 2016, a ZISPOA inaugurou este primeiro Eletroposto Solar, no Shopping Total, em cerimônia que teve o embaixador da Suécia no Brasil como   o   principal    orador.   Este evento fez parte dos dois dias 

Inauguração do Eletroposto Solar no Shopping Total, em outubro de 2016

da Semana de Inovação Suécia-Brasil que a ZISPOA e a GUD ajudaram a organizar em Porto Alegre. Outros eventos do dia 20 de outubro foram um walking tour pela área em que está situada a ZISPOA e uma palestra na UFRGS, proferida por Mattias Goldmann, de Estocolmo. No dia 21 de outubro, no Nós Coworking, houve um seminário sobre Desenvolvimento Urbano Sustentável, Transporte Inteligente e Energias Verdes, com a apresentação e discussão do filme sueco  "Bikes vs. Cars", seguido do lançamento da Semana do Lixo Zero de Porto Alegre, durante um Green Drinks especial, evento organizado pela Embaixada da Suécia no Brasil.

Durante o ano de 2016, os grupos de trabalho foram organizados em torno desses seis elementos e centenas de pessoas já colaboraram para criar ações e produzir resultados em diversas iniciativas, que incluem: promover as “Árvore Solares”; construir uma horta e composteira comunitária no Espaço Floresta, que fica em uma unidade do DMLU; organizar, com a startup Point, Zistalks semanais; organizar os seminários mensais Conexões Sustentáveis, com a Net Impact; mapeamento e pesquisa do potencial solar e de outras fontes renováveis na ZISPOA; criação de um website informativo e de uma página de eventos no facebook; organizar os Green Drinks, eventos mensais de networking para empreendedores e empresários sustentáveis; criar o Blog Miudinho de sustentabilidade; elaboração de atividade de visão estratégica com os alunos do Professor do Design da UFRGS, Júlio Van der Linden; participar de uma Comissão do Governo do Estado do RS, em apoio aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU; e muito mais.

Professores e estudantes de diversos cursos da UFRGS e de outras universidades, incluindo PUCRS, Unisinos e UniRitter, além de várias startups de parques tecnológicos universitários e incubadoras de negócios, como a Hestia e o Tecnopuc, juntamente com AIESEC e diversas Empresas Juniores, incluindo Renova e OTMZA, estão participando das atividades da ZISPOA através do projeto ZUNI (ZISPOA nas Universidades).  

A GUD e parceiros locais, tais como, UFRGS, Porto Alegre Resiliente, 3C e Natureza Digital estão colaborando em uma parceria global chamada GeoSUMR, que inclui as organizações Ecocity Builders, ESRI, AAG, GUD, e o US State Department, sobre geoinformação urbana sustentável e mapeamento eco-cidadão para a ZISPOA. A ZISPOA também está desenvolvendo outras parcerias internacionais no Canadá, Alemanhã, Índia, Panamá, Singapura, Espanha, Suécia, Reino Unido e Estados Unidos, além de estar trabalhando com a ONU-Habitat, Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e a Comissão de Ciência e Tecnologia da ONU.

Em março de 2017 ZISPOA expandiu seus limites, incluindo sete bairros: Bom Fim, Farroupilha, Floresta, Independência, Rio Branco, Santa Cecília e Santana.

Em março de 2017, o professor Luiz Carlos Pinto da Silva Filho, Diretor da Escola de Engenharia da UFRGS, convidou a GUD para estabelecer o escritório do Projeto ZISPOA na UFRGS. O escritório está localizado em conjunto com o GRID, na sala 307 do histórico Edifício Centenário do Campus Centro da UFRGS, onde realizamos palestras e seminários semanais, além de encontros mensais “Stakeholders Meeting”, que reúnem os ativistas e projetos da ZISPOA. Hoje, diversos professores e alunos estão envolvidos de maneira mais ativa em uma ampla gama de atividades da ZISPOA, inclusive através dos grupos Professores Conselheiros da ZISPOA (ZISProf) e do ZUNI (ZISPOA nas Universidades), para alunos. Além disso, mais de uma dezena de cursos universitários da UFRGS, juntamente com diversos cursos em outras universidades, como a PUCRS e a Unisinos, têm trabalhado em projetos de pesquisa e ação na ZISPOA. Por exemplo, os alunos do professor Luis Felipe Nascimento, da Escola de Administração da UFRGS, lideraram e arrecadaram fundos para a criação do Poste Solar, uma estação de recarga movida à energia solar, para celulares e dispositivos eletrônicos, localizada no pátio da Escola de Administração da UFRGS. O Poste Solar foi o primeiro painel solar instalado na UFRGS, e foi construído pela startup local Elysia Energia Solar. Os alunos de Gestão Socioambiental do professor Nascimento também têm desempenhado um papel ativo no apoio à energia solar, compartilhamento de carros elétricos e estratégias amigáveis ​​a bicicletas para a ZISPOA. Já os alunos do curso de Design da UFRGS, do professor Julio van der Linden, ajudaram na criação das marcas e logotipos para os projetos e atividades da ZISPOA. Outros alunos, dos cursos de Engenharia e Arquitetura, do professor da UFRGS Darci Barnech Campani, trabalharam na Vila Velô, ajudando a melhorar a sustentabilidade e a eficiência do uso de recursos na empresa, uma loja e centro de serviços para bicicletas, que também conta com café e espaço para reuniões da ZISPOA.

Em 2017, a ZISPOA transformou seus seis grupos de trabalho iniciais, focados no avanço de nossos elementos-chave - Inovação e Tecnologia, Empreendedorismo e Startups, Sustentabilidade e Eficiência de Recursos, Criatividade e Colaboração, Gestão Comunitária Participativa e Ambiente Amigável aos Negócios – em grupos de ação, baseados em projetos específicos. Esses projetos objetivam alcançar nossos cinco objetivos principais: tornarmo-nos o lugar da América Latina mais Alimentado por Energia Solar; mais Eficiente Energeticamente; mais Conectado Digitalmente; mais Amigável a Tecnologias Renováveis; e mais Amigável a Bicicletas. Os grupos de ação incluem: POA Solar, ZISPOA, ZISPRO, ZUNI, ZIStalks, ZURB (ZISPOA Urbanismo), Oficina Colaborativa de Negócios, Green Drinks, Stakeholders Meetings, entre outros. Além disso, inúmeras empresas sustentáveis ​​estão prosperando e o número de startups está crescendo, como, por exemplo, Ecolite, Loop, Elysia Energia Solar, Re-ciclo, Energia Jovem, Ecotelhado, E-Bicicletas, MVM, Vila Velo, JAD e muitas outras.

Durante o mês de outubro de 2017, pelo segundo ano consecutivo, a ZISPOA atuou como principal parceira do Governo Sueco e do Nós Coworking na organização a Semana de Inovação Suécia-Brasil em Porto Alegre. Cecilia Lif, Conselheira da Embaixada da Suécia em Brasília, ajudou-nos a inaugurar um grande “Festival ZISPOA Bike-Friendly”, realizado no dia 1º de outubro. O evento aconteceu na Avenida Cristóvão Colombo, entre as  ruas Barros Cassal e Garibaldi, e contou com uma feira de rua com mais de 300 expositores, entretenimento e música fornecidos pela Marquise 51 Centro Criativo, exposições e apresentações de diversas organizações de ciclistas, empresas e líderes, tais como Mobicidade, Pedal das Gúrias, Vila Velo, Pedal da Inclusão, E-Bikes, PedAlegre, além da presença do Vereador de Porto Alegre, Marcelo Sgarbossa, grande incentivador do uso da bicicleta como meio de locomoção urbana. Durante o Festival ZISPOA Bike-Friendly, a prefeitura da cidade de Porto Alegre fechou por oito horas o tráfego de veículos motorizados na quadra final da Avenida Cristóvão Colombo. Naquela ocasião, o nosso tema da Semana de Inovação Suécia-Brasil de 2017 foi mobilidade urbana sustentável e energias renováveis, contando com discursos de Mattias Goldmann, CEO da Fores, um think tank de inovação sustentável na Suécia, e da professora Semida Silveira, que dirige Estudos Energéticos e Climáticos no Royal Institute of Technology, em Estocolmo. Como parte das atividades da semana, a ZISPOA trabalhou com a Embaixada da Suécia e com o Instituto Sueco na organização do Desafio de 7 dias MOVE SMART Challenge, onde cerca de 100 pessoas participaram de dois Laboratório de Trabalho e compartilharam durante uma semana suas opções de mobilidade urbana sustentável em Porto Alegre, através de vídeos e postagens diárias no Facebook, Instagram e Twitter. O primeiro Laboratório de Trabalho, aconteceu no ZISPOA Bike-Friendly Festival. Também, foi durante essa semana que inauguramos oficialmente o Poste Solar na UFRGS e que realizamos uma edição especial do evento de networking Green Drinks, no Órbita Coworking.

No dia 5 de novembro, a ZISPOA organizou uma pedalada especial para a Embaixada da Suécia, chamada de “Glocal Climate Challenge”. O embaixador da Suécia no Brasil, Per-Arne Hjelmborn e o ministro da Educação da Suécia, Gustav Fridolin, lideraram um total de 30 pessoas em suas bicicletas próprias ou fornecidas pela BikePoa, Loop ou E-bikes em uma deliciosa pedalada matinal de domingo pela ZISPOA.

No período de 10 a 12 de novembro, a GUD e a ZISPOA sediaram e organizaram em Porto Alegre, o evento da Campanha Urbana Mundial da ONU-Habitat, Urban Thinkers Campus (UTC). Um total de 185 pessoas participaram do nosso evento de três dias, cujo tema foi "Zonas de Inovação Sustentável (ZIS) como Catalisadoras para a Nova Agenda Urbana, Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e Acordo Climático de Paris, através do Empoderamento dos Cidadãos, Envolvimento Empresarial e Colaboração Estratégica. Na sexta-feira e no sábado, as atividades do UTC ocorreram no Edifício Centenário da UFRGS. No sábado à noite, realizamos uma edição especial do Green Drinks no Órbita Coworking. Já no domingo, os eventos do UTC ocorreram na Associação Cultural Vila Flores na ZISPOA. O Urban Thinkers Campus se concentrou em apoiar os principais projetos da ZISPOA, como o trabalho em andamento do grupo POA Solar, em parceria com a Young Energy, para instalação de painéis solares na escola pública Anne Frank, na ZISPOA, envolvendo estudantes, professores, funcionários e pais no projeto e desenvolvimento de um currículo educacional de energias renováveis; o trabalho em andamento do grupo Bike-Friendly ZISPOA, de estímulo a empresas para o patrocínio de espaços recreativos públicos (parklets) e estacionamento seguro de bicicletas (paraciclos) nas ruas da ZISPOA, substituindo vagas de estacionamento; e outras atividades da ZISPOA, incluindo ZISProf, ZUNI, ZURB e o Projeto ZISPOA na UFRGS. O UTC também contou com duas grandes sessões sobre o papel vital das casas colaborativas e dos espaços de coworking na promoção da inovação sustentável e da economia criativa em Porto Alegre. Por fim, apresentamos três documentários recentes sobre a história e o futuro dos movimentos de inovação sustentável e colaboração criativa em Porto Alegre: “Lutzenberger - For Ever Gaia”, “Substantivo Femino” e “Coletivos Criativos @ Porto Alegre”, cada um deles seguido de ampla discussão.

Além disso, a GUD e ZISPOA estão trabalhando em parceria com o Consulado dos EUA em Porto Alegre, a Embaixada dos EUA em Brasília, a Prefeitura de Porto Alegre (incluindo o Porto Alegre Resiliente, parte da “Iniciativa 100 Cidades Resilientes”, da Fundação Rockefeller), o Projeto ZISPOA na UFRGS e com a Parceria internacional GeoSUMR (Geoinformação para Gestão Urbana Sustentável e Resiliência), que visa fortalecer a capacidade de utilização de dados geoespaciais para promover a energia solar, eficiência energética e energia sustentável na ZISPOA.

Em dezembro, a Câmara Municipal de Porto Alegre aprovou por unanimidade a Lei da ZISPOA, apresentada pelo vereador André Carús (Presidente da Comissão de Saúde e Meio Ambiente), que reconhece oficialmente a ZISPOA e se compromete em fornecer maior apoio político, programático e legislativo aos esforços da ZISPOA para se tornar um modelo internacional e catalisador de Inovação Sustentável e Prosperidade Inclusiva. Em março de 2018, o prefeito Nelson Marchezan Junior assinou a Lei da ZISPOA. Uma possível iniciativa dentro da Lei é a criação de um processo de licenciamento acelerado para investimentos e atividades relacionados à inovação sustentável, como a instalação de painéis solares em prédios, estacionamento seguro para bicicletas, instalações de reciclagem e feiras de rua, por exemplo.

Em março de 2018, criamos o Comitê de Coordenação da ZISPOA (ZISCO) e o Secretariado da ZISPOA. O ZISCO atua na coordenação com as principais partes interessadas e atividades envolvidas com a ZISPOA, incluindo o ZISProf, o Projeto ZISPOA na UFRGS, a POA Solar, o ZISPOA Bike-friendly, o ZISmembers, o ZUNI, o ZURB e a Câmara Municipal. O Secretariado da ZISPOA forneceu apoio organizacional para a ZISCO, ZISProf e o Projeto ZISPOA.

Em março de 2019 ZISPOA expandiu seus limites, incluindo dez bairros: Azenha, Bom Fim, Centro Histórico, Cidade Baixa, Farroupilha, Floresta, Independência, Rio Branco, Santa Cecília e Santana (ver mapa). Neste mesmo movimento a ZISPOA mudou sua base para uma nova casa colaborativa, o UFO Space/Plaza São Rafael, na Avenida Alberto Bins, 514; e a Casa das Cidades, Rua Santa Terezinha, 35; e o Projeto ZISPOA na UFRGS (Campus Centro, Escola de Engenharia, GRID, sala 307, prédio Centenário, Praça Argentina, 9).